Squat Bar

logo_squat_amarelo

Eu não saía do Squat em 2010 e 2011. Adorava aquele ambiente de bar/balada em um único lugar e que se adaptava direitinho à minha disposição na hora. Por exemplo: estou afim de ficar sozinha, ver gente e tomar uma cerveja, então encosto no balcão e tenho tudo isso. Quero bater papo com amigos, então reservo umas mesas ou um dos camarotes e pronto.

Squat - camarote 1

Squat - camarote 2

Squat - mesas 1

Squat - mesas 2

Começou a tocar uma música que amo? Corro para a pista e me acabo de dançar.

A iluminação é baixa mas você consegue ver legal as pessoas. A mesma coisa a música. Dá para dançar e também conversar de boa por ela não ser tão alta como nas baladas tradicionais.

Squat - ambiente 1

Squat - ambiente 2

Dia desses deu uma nostalgia dessa época. Daí fomos lá matar a saudade.

Me impressionei ao ver que a casa não mudou absolutamente nada daquela época para cá, desde a decoração – que aliás, tem uma história bem legal e eles contam tudo lá no site -, até o funcionamento.

Fiquei pensando e realmente nem sempre vale a pena mexer no que funciona muito bem e lá as coisas funcionam muito bem! Quando você entra, passa pelos seguranças que olham teu documento independente de você aparentar ter 60 anos. Não entra menor de 18 anos nem ajoelhando nos pés dos caras. Daí você pega uma comanda que tem preço mínimo: R$60,00. É R$10,00 de entrada + R$50,00 de consumo – não sei se isso é permitido por lei, mas vários bares e baladas em São Paulo tem esse sistema -, daí é só você ir nos balcões para pedir o que você quer ou falar com um dos garçons e eles vão descontando e se passar, você paga junto com o valor fixo na saída.

Com R$50,00 dá para se divertir “ok”. Para você ter ideia dos valores das bebidas, por exemplo, uma Heineken long neck custa por volta de R$12,00 e um drink, entre R$20,00 e R$30,00 mais ou menos. Eles tem coisas de comer lá também, como porções e sanduíches – que são ótimos, diga-se de passagem.

A música estava muito boa, como sempre – pelo menos para quem curte pop, que é o estilo de música que mais costuma tocar lá. Não vi quem era o DJ, mas o cara tocou simplesmente TODAS as músicas do momento e a galera pirou demais na pista, quase morreram quando tocou “Sorry” do Justin Bieber hahaha Baita energia boa de absorver!

Achei o público um pouco diferente: mais diverso. Vi uma galera que tinha seus 40 anos misturada com quem certamente tinha acabado de completar 18. Isso só falando com relação à idade, né? Acho legal assim :)

Fica aí a dica para você que está procurando um lugar legal para ir nesse final de semana. Já tem programação lá no site deles 😉

O Squat fica na Alameda Itu, 1548 – Jardins – São Paulo. Pertinho da Avenida Paulista e dá para ir a pé do metrô Paulista ou Consolação 😉

Fazer um comentário