Golpes em inglês

Av Paulista - MASPSe você fala inglês, isso pode não ser necessariamente uma vantagem ao circular pelas ruas de São Paulo. Existem golpistas, alguns já famosos, que se utilizam de historinhas de gringo perdido e abusam da hospitalidade do brasileiro e da “chance” de treinar seu inglês e ainda ajudar um estrangeiro. O que eles fazem, my friend, é roubar o teu dinheiro.

Aqui eu cito alguns dos mais famosos e, por incrível que pareça, ativos golpistas da cidade, que continuam por aí aplicando seus golpes nas pessoas. Fica esperto e acompanha as dicas.

Africano da Avenida Paulista

Um sujeiro negro, alto, bem vestido, com um inglês carregado de sotaque jamaicano, aborda pessoas que possam ser possíveis vítimas – dá atenção a quem tenha gadgets, roupas de marca, pareça classe média ou referências estrangeiras na roupa – e conta uma história fantasiosa. Uma delas, aconteceu com um amigo, o Rafael, que relatou em seu tumblr.

Atravessei a rua e um homem alto, negro, com óculos que aparentemente eram de grau me abordou falando em inglês: “Do you speak english?”. Well, Yes I do, meu caro gringo. Vamos conversar.

Ele agradeceu e começou a falar, com um sotaque jamaicano bem carregado, que veio de Belo Horizonte de avião, havia perdido os documentos, as malas e precisava de dinheiro para recarregar o celular. Meu scam-o-meter (que já tinha entrado em alerta quando vi que ele tinha um óculos de grau com um adesivo “Lacoste” e um relógio bem caro e recém-comprado) subiu um pouco mais de nível, afinal de contas se você chegou de avião e perdeu as malas e documentos, ficaria no aeroporto até encontrar certo? Qual o objetivo de ir para a avenida paulista, sem rumo?
RafaelCST

Depois da “cooperação” do Rafa, o golpista mudou a história e disse que precisava de dinheiro para voltar para BH de ônibus. QUASE o Rafa caiu na história, mas, desconfiado, se ofereceu para ir na rodoviária e comprar a passagem para o homem. Ele sorriu, virou as costas e foi embora. A vítima reconhecia o golpe.

Um outro conhecido caiu no golpe, com a mesma pessoa possivelmente, mas dessa vez ele pediu dinheiro para o taxi e a vítima chamou um táxi e pagou ao motorista, dando o “endereço” do hotel do golpista. Até hoje ele não acha que foi golpe.

Mike Austin, professor de inglês

Esse outro sujeito é bem mais famoso, tem comunidade no Orkut desde 2006, matérias de reportagem e diz-se até que existe um curta-metragem sobre o golpista. Ele começou sua “jornada” em Higienópolis, mas há relatos de sua presença em vários outros lugares, incluindo Av Paulista e Centro. Magro, alto, branco, cabelo grisalho.

Sua história já mudou algumas vezes. Seu nome já foi Mike Austin, professor de inglês assaltado por dois pivetes armados, Eric Abranches, piloto de avião assaltado e Steve Martin, que sofreu queimaduras e precisa ir pro hospital. Entre outros possíveis e não relatados golpes. O famoso 171, estelionatário profissional, continua solto pela cidade e aplicando seus golpes.

“Mike Austin” anda bem vestido, já “Steve Martin” veste trapos, provavelmente ocasionados pelo acidente que lhe causou as queimaduras. E “Eric Abranches“, se for a mesma pessoa, foi preso em 2011 por tentativa de estupro de uma menor doente mental, em Atibaia. Sem informações de quando (e se) foi solto.

Dicas para não cair em golpes assim

  1. Sempre tem a primeirona, para quem não fica com consciência pesada depois, que é ignorar solenemente quem te aborda na rua, qualquer que seja o idioma falado e pior ainda se for estrangeiro;
  2. Se estiver em um lugar seguro e movimentado, e quiser ouvir a história da pessoa, beleza. Mas não vai ficar parado na rua, de noite, sozinho, ouvindo quem quer que seja, não é? Por favor!
  3. Procure oferecer ajuda indireta. Por exemplo, você pode se oferecer para encaminhá-lo a Delegacia do Turista, ou a um policial mais próximo e servir de intérprete. O Poder Público pode – e vai – ajudar qualquer estrangeiro no país com problemas. Nenhuma viatura se negaria a levar um estrangeiro assaltado no hotel ou no aeroporto, que seja. Ao indicar a POLÍCIA, você também resolve o problema do golpe, pois se for bandido, vai recusar e cair fora logo.
  4. Muito importante, não dê bobeira na rua. Mesmo com fone de ouvido, fica esperto com o que lhe cerca. Evite ler (se distrair) enquanto anda em locais menos movimentados. E ao ser abordado, primeiro faça o scan-o-meter do Rafa e perceba detalhes de quem te aborda. Isso pode ser importante para evitar um problema ou reconhecer um bandido posteiormente.

Fazer um comentário