Voltando das férias

Olá pessoas, quanto tempo. Alguns de vocês já sabem que eu fiz um mini-sabático em Salvador no final do ano passado e início deste. Férias ampliadas. Foi uma delícia (veja as fotos no Flickr), mas agora estou de volta para continuar mostrando para vocês o que rola aqui em São Paulo.

Shows gratuitos no Centro Cultural Vergueiro

Na programação de música erudita do CCSP estão rolando diversos shows de qualidade e gratuitos. É só chegar e garantir seu lugar. Anote aí:

  • Quinta (04/02) – 12h30 – Projeto Coisa Fina
  • Sexta (05/02) – 18h30 – Projeto Coisa Fina
  • Domingo (07/02) – 11h30 – Ars Nova Trio
  • Quinta (18/02) – 12h30 – Banda Urbana
  • Sexta (19/02) – 18h30 – Banda Urbana
  • Domingo (21/02) – 11h30 – Saxofonia / Quarteto de Saxofones
  • Quinta (25/02) – 12h30 – Heart Breakers
  • Sexta (26/02) – 18h30 – Heart Breakers
  • Domingo (28/02) – 11h30 – Sopra Trio / Clarinete, Oboé, Fagote

Confira mais detalhes da programação no site do CCSP

iPhone app exibe locais que aceitam Ticket Restaurante

Aplicação disponibilizada gratuitamente pela TR exibe estabelecimentos que aceitam Ticket como forma de pagamento. Dá pra filtrar por distância de onde você está (pelo GPS do aparelho), tipo de TR aceito (papel, cartão, alimentação ou carro) e exibe mais informações do estabelecimento.

Para baixar o aplicativo, siga o endereço da iTunes App Store

Parabéns, São Paulo

Hoje, dia 25 de Janeiro de 2010, a cidade de São Paulo comemora seus 456 anos de idade. Meus parabéns para essa cidades e seus habitantes, que me acolheram tão bem.

Feliz Aniversário Sampa!

Dia da Consciência Negra. Sou contra o feriado.

zumbi-feriadoAntes de me xingarem nos comentários, trago uma reflexão sobre os propósitos originais de um feriado. No Natal, por exemplo, quando criado o própósito era permitir que os trabalhadores e estudantes tivessem um tempo para irem se encontrar com sua família e celebrarem juntos. Muitos não comemoram a razão cristã do Natal, mas mesmo assim se reúnem em família.

Instituir um dia com um tema é algo antigo e foi feito para que reservemos pelo menos 1 dia do ano para lembrar, comemorar, lamentar ou homenagear um evento, uma pessoa, um grupo, uma classe. O fato de alguns desses dias serem feriados oficiais – não ter expediente trabalhista ou escolar – são fruto (original, vamos lá) da necessidade de se ter um tempo reservado para essas homenagens. No Brasil, isso virou motivo de oba-oba, de emendar fins de semana, de “enforcar” sextas-feiras.

Agora voltando ao título do texto, me respondam: quantos de vocês, no dia de hoje, irão a eventos que celembram a consciência negra (seja lá o que isso queira dizer)? Quantos irão visitar museus da escravidão, participar de passeatas em protesto contra a discriminação e o preconceito (que até hoje é um câncer em nossa sociedade), ou fazer uma maratona de filmes com essa temática com a família, para ensinar aos seus filhos o quão ruim foi o período da escravidão? POUCOS! A maioria está aproveitando o feriado (em uns muitos municípios brasileiros) para descansar, ir à praia, ao cinema, coçar … whatever.

O que me dizem então da contradição que é considerar feriado para uma raça, contra a discriminação (sendo que já é discriminatório o próprio feriado) e não considerar para as outras tantas raças que formam esse país misturado que é o Brasil. Mas, claro, os negros foram escravizados, chicoteados, assassinados, roubados, humilhados e merecem esse dia como homenagem. O que me dizem então dos índios? Por que o Dia do Índio não é feriado?

Hoje é “ponto facultativo” (feriado disfarçado) em São Paulo, a cidade com maior número de negros do Brasil. Em Salvador, a cidade com a maior percentagem da população negra, a “Roma Negra” como dizem, não é. Lá é “dia de branco” (piada infame, que deve ter origem discriminatória). E depois baiano é preguiçoso. Sei.

O que eu quero dizer com isso tudo é o seguinte: sou totalmente à favor de termos dias comemorativos, de lamentação ou homenagem para raças, eventos, temas, pessoas, mas sou totalmente contra esses dias serem motivo para não se trabalhar. Nós temos muitos feriados e todos são desvirtuados, pouca gente leva realmente à sério o motivo do dia e quer saber apenas que “não tem trabalho” (nem no Dia do Trabalho, pois então). Se esses dias deixarem de ser “dia de folga”, as pessoas, aquelas que realmente se importam com o tema homenageado, continuarão fazendo seus eventos, passeatas, exposições, e os simpatizantes continuarão frequentando-os. Nenhuma diferença fará para o motivo do dia, mas fará uma diferença absurda para o desenvolvimento do país.

O que você acha?

Boteco São Bento – Vila Madalena

Essa semana rolou um bafafá na blogosfera / twitteresfera por conta do referido bar. O blog Resenha em 6, que se propõe a fazer resenhas em 6 linhas de texto, publicou um texto esculhambando o Boteco São Bento e afirmando ser o pior bar do Sistema Solar.

O post você pode ler abaixo (a “censura” nos palavrões é minha):

Depois da Faixa de Gaza e do Acre, este é o pior lugar do mundo para você ir com os amigos. Caro, petiscos sem graça e, principalmente, garçons ultra-power-mega chatos: você toma dois dedos do seu chopp, quente e azedo que nem xo**** nos tempos dos vikings, eles já colocam outro na mesa. E se você recusa, eles ainda ficam putos. Só tulipadas diárias no r*** para justificar tamanha simpatia no atendimento.

Raphael Quatrocci no blog Resenha em 6

O resultado do post foi uma série de comentários, alguns anônimos, outros utilizando nomes dos proprietários (não dá pra saber se vieram mesmo deles), atacando o blogueiro com ofensas e ameaças. Depois de centenas de comentários, a maioria deles apoiando o conteúdo da resenha ou criticando a ação dos “donos”, o Raphael anunciou no Twitter a chegada de uma notificação extra-judicial que exigia a retirada do post do ar em até 24 horas – ordem que o Raphael acatou, removendo o texto.

Continuar lendo…

Torre da sede da VIVO

Fui convidado para um encontro com blogueiros e jornalistas, na ocasião do anúncio do início das vendas do iPhone 3GS pela VIVO (na verdade a Claro e a TIM também começariam a vender, enfim) e tive a oportunidade de ver de perto a linda torre metálica que fica no topo do prédio da sede. À noite ela fica ainda mais bonita, com a iluminação especial que muda de cor. Óbvio que tirei algumas fotos e deixei lá no Flickr para vocês olharem e comentarem.

Abaixo, a minha preferida. É um terraço bem agradável, by the way.

Você tem alguma foto bacana de São Paulo e gostaria de vê-la exposta aqui? Moleza. Ou me manda por e-mail (email arroba manoelnetto ponto com) ou coloca no Flickr e me avisa (pode ser aqui nos comentários).