As sacolinhas voltaram

Não vai dar sacola plástica?Alvo de muitas críticas, o acordo entre os Governo de São Paulo e a APAS (Associação Paulista de Supermercados), foi suspenso pela Justiça. O acordo utilizava argumentos ambientais para justificar o não fornecimento de sacolas plásticas descartáveis para o embalo das compras de seus clientes.

Já no início, o PROCON havia exigido o fornecimento das sacolas com um aviso prévio de 45 dias. Depois disso, os supermercados foram proibidos de vender sacolas não-retornáveis – pois estavam vendendo as sacolinhas “verdes” (biodegradáveis). Agora, após um período de muita discussão, as sacolas estão de volta, por determinação judicial.

Em minha sincera e honesta opinião, esse acordo já vai tarde. Como a grande maioria dos consumidores, eu reutilizo as sacolas plásticas de supermercado. Não faz sentido algum, a meu ver, deixar de usar as sacolinhas mas passar a usar sacos de lixo (também plásticos). Além disso, o plástico das sacolas é reciclável.

Acredito muito mais em medidas de conscientização das pessoas para os 3 R’s – Reduzir, Reutilizar, Reciclar – que em acordos punitivos ou restritivos como esse. Até porque, mais me parece uma medida de redução de custos que propriamente ambiental, tendo em vista que vários clientes passaram a usar as sacolinhas de horti-fruti (também plásticas) para embalar suas compras, e os mercados não os impediam, óbvio.

* A imagem engraçadalha do post eu roubei do Humor com Bobagem

Fazer um comentário